Oprofeta

Oprofeta

sábado, 31 de janeiro de 2015

Não

Não!
Não espere o não,
Não ouça essa canção
Que machuca o teu coração.

Não!
Não cerre os teus olhos,
Não cale os teus lábios,
Não tema uma nova paixão.

Pense!
O tempo não para,
A tristeza não finda,
E a vida continua.

Não!
Não tome o não por não,
Nada na vida é definitivo,
Ouça outra canção,

Não!
Que o não, não te leve,
Que o não, não cale o teu coração,
Que o não, não mate a paixão,

Não! Não! Não. 

                &

domingo, 11 de janeiro de 2015

Vivo só

Sozinho.
Em sua presença estou só,
Sem ser ouvido por ti estou só.
Sem teu corpo em meus braços estou só,
Estou só, estou só.

Sozinho,
Em sua companhia vivo só.
Vivendo o teu amor vivo só,
Amando-te, amo só, estou só,
Estou só, estou só.

Sozinho,
Vivendo-te, vivo só,
Em tua presença me sinto só,
Estando contigo, estou só.
Esperando o teu amor, espero sozinho.

Sozinho,
Solidão é a estrada que caminho,
É a estória que vivo vivendo a minha paixão.
Estou só, estou só, estando contigo.
O abraço que me abraças, estou só.

               &


sábado, 10 de janeiro de 2015

Não sei


 Não sei.
O tempo não me deu,
Escondeu, guardou, esqueceu.
Não sei.

Não sei.
A vida não me ensinou,
A idade chegou,
Envelheci, esqueci,
Não sei.

Não sei.
Olhei mas não vi,
Vi mas não prestei atenção,
Não ouvi, não falei, perdi,
Não sei.

Não sei.
Ganhei, perdi,
Amei, sofri,
Chorei, sorri.
Não sei.

Não sei,
Choveu, secou,
Fez calor, esfriou,
Nevou, derreteu,
Não sei, não sei.


         &

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

A flor na relva





O vento, melancólico, assovia a
Sua canção do amanhecer e toma em
Seus braços a flor do campo.  Tira-a
Para dançar e com ela dança. Dança,
Toma o seu corpo frágil, e sem cuidado
Joga-o de um lado para o outro.
Rodopia, torce-o e contorce,
Fazendo-o vergar-se ao chão.
Delgada como os devaneios perdidos,
Bela como o beijar da paixão, a flor
Exala o seu suave perfume e deixa-se
Contorcer, sobrevive e vive. Ela
Sobrevive a valsa e o destempero do
Vento.

O vento vai e volta correndo! Toma,
Mais uma vez a flor em seus braços
E dança, dança assobiando sempre a mesma
Canção.  O vento sopra e entre rodopios,
Contorce-se e torce o corpo frágil da
Flor que verga ao chão e entre a relva
É amada pelo vento que ama-a
Enquanto resmunga ao seu ouvido a
Sua melancólica canção.

Tudo, tudo é dança é flor é canção
É o vento indo e voltando, é a vida
É paixão. O vento toma a flor em seus
Braços e a torce, ela contorce e dança,
A flor dança, torce e contorce-se ao
Bailar do vento que assovia a sua
Melancólica canção e dança. Linda,
Linda, linda como as noivas, linda
Como as paixões, a flor dança, torce e
Contorce-se, rodopia ao ritmo do
Vento obedecendo as batidas do
Seu coração.


                &

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Alá é o amor - Allah means love

Alá não odeia, Alá ensina a amar, Alá é amor.
Alá perdoa, Alá não faz guerra, Alá não separa irmãos.
Alá não prega a guerra porque guerra santa não existe,
É inconcebível imaginar que Alá prega o ódio.

Aqueles que pregam o ódio desconhecem Alá.
Quem mata inocentes não têm amor no coração,
Os que alimentam guerras ignoram a beleza da paz.
Alá é amor, Alá é paz, Alá é perdão, Alá ama.

Quem discrimina são os homens e não Alá,
Quem odeia são os homens e não Alá
Quem mata são os homens e não Alá
Que faz guerras são os homens e não Alá.

Não faz sentido imaginar que Alá deseja a morte.
Não há amor naqueles que matam por amor.
Não há perdão naqueles que não perdoam o irmão.
Não há Alá no coração dos que matam por religião.

Que amemos como Alá ensina a amar,
Que concebamos perdoar como Alá manda perdoar,
Que recorramos à paz desejada por Alá,
Que alegremos o amor, amando.

Alá não odeia nem prega o ódio,
Alá pede que perdoemos e não que nos matemos,
Alá é amor, prega o amor e ama, 
É inconcebível imaginar Alá tolerando o ódio.

                                &


Allah means love


Allah does not hate, Allah teaches us to love, Allah is love.
Allah is forgiveness, Allah hate war, Allah does not separate family.
Allah does not preach holy war because holy war does not exist,
It is inconceivable to think that Allah preaches hate.

Those who preach hatred do not know Allah.
Those who kill innocent people have no love in their heart.
Those who preach wars ignore the beauty of peace.
Allah is love, Allah is peace, Allah is forgiveness, Allah means love.

It is men who discriminate,  not Allah,
It is men who hate, and not Allah,
It is men who kill, and not Allah
It is men who make wars, and not Allah.

It makes no sense to imagine that Allah loves death.
There is no love in those who kill for love.
There is no forgiveness to those who do not forgive their brother.
There is no Allah in the hearts of those who kill for Allah.

May we  love our brothers as Allah teach us to love.
May we forgive each other as Allah teach us to forgive.
May we search for peace as Allah teach us peace.
May we bring some happiness to love by  loving each other’s.

Allah does not know hates or preaches hate,
Allah asks us to forgive and not to kill,
Allah is love, preaches love and love,
It is inconceivable to think Allah tolerating hate.


                       
                                  &
O VENDEDOR DE ILUSÕES - POEMAS