Oprofeta

Oprofeta

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Gota a gota

Gota a gota
Escorro pela vida
Até a velhice, cansada,
Me abraçar.

Vou ali, paro acola,
O tudo parece nada.
E o tempo não deixa de passar,
Seca as lágrimas do sorriso,
Antes de este desabrochar.

De canção em canção
Vivo as paixões.
Amores e desamores,
Sorrisos, lágrimas
Que o vento não para de soprar.

Gota a gota,
Ouço uma nova canção.
O coração dança,
Relembra as velhas paixões.
Que paixão?

De lembranças em lembranças,
Vivo a vida.
As dores abrem feridas,
As saudades me sacodem,
Me socorrem,
O tempo passa.

De sorriso em sorriso
Vivo as graças com medo das desgraças.
A velhice chega com o tempo
Que me consome gota a gota,
Até o meu enterro,
O desterro.


            #

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Descompasso


Sem ser,
Sem sentido,
Perdido,
Escondido,
Esquecido.

Deixado no tempo,
Jogado ao relento,
Sobejos,
Resto de beijos,
Solidão.

Destempero,
Desespero,
Amargura,
Ternura,
Desdém,
O não.

Deixa pra lá,
Esquece,
Perde,
Passa,
Desiste,
Não insiste.

       *