Oprofeta

Oprofeta

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Monólogo

Calo!
Calo o silêncio.
Calo o pranto,
Calo a dor,
Calo o desencanto.

Sorria.
Sorria as frustrações,
Sorria os dissabores
Sorria as dúvidas
Sorria o medo.

Não!
Não choro,
Não pranteio,
Não peço,
Não imploro.

Fico.
Fico com o que acontece,
Fico com o que não aconteceu,
Fico com as lágrimas,
Fico com o sabor seco.

Entendo.
Entendo que foi,
Entendo que não esqueci,
Entendo que não preciso esquecer,
Entendo que passou, acabou.


                   *

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Eu, vida

Meu corpo,
Só um corpo,
É tudo que os olhos vêm.

Olhos cegos,
Olhos que iludem, enganam,
Olhos que olham, vêm, mas não enxergam.

Meu corpo,
Não sou um corpo,
Sou essência.

Sou água,
Sou fogo,
Sou terra, sou luz.

Vida,
Uma vida,
O renascer para a eternidade.

Eu,
Essência,
Espírito.

Meu corpo,
Matéria,
O que os olhos vêm, o que pensam entender.

                       *